Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Rapaz Teimoso

O Rapaz Teimoso

25 de Julho, 2020

MADRE PAULA (ROMANCE)

Madre Paula de Odivelas, nome religioso de Paula Teresa da Silva e Almeida, foi a mais importante amante de D. João V de Portugal, o Rei-Sol português. O romance de Patrícia Müller, publicado em 2014, conta-nos a história deste amor proibido mas muito intenso, que levou o rei a ignorar o bom senso e a tomar a freira como sua amante, confidente e conselheira, com a qual permaneceu junto secretamente, mais de uma década, chegando a ter um filho da mesma. 

A ação decorre em Lisboa no início de século XVIII e Paula, filha de um pobre ourives, é obrigada a ingressar no Mosteiro de São Dinis, em Odivelas, pois o pai já não a consegue sustentar. Paula era só mais uma entre as raparigas que naquela altura eram forçadas a entrar na vida religiosa (a prostituição era a outra opção e os pais não queriam que esse fosse o futuro das suas filhas), pois em muitas das casas não havia estabilidade financeira e passava-se fome. No entanto, quis o destino que aquela rapariga de pé descalço se tornasse na freira mais conhecida da nossa história e numa das mulheres mais poderosas de um reino que vivia no extravagante esplendor pago com os escravos de África e com o ouro do Brasil.

Em julho de 2017, o romance de Patrícia Müller é adaptado para uma série de ficcção da RTP, protagonizada por Joana Ribeiro e Paulo Pires, contando ainda com nomes como Sandra Faleiro, Pedro Lacerda e Miguel Nunes. Uma série muitíssimo bem produzida, na minha ótica, e com um excelente guada-roupa.

Aconselho à leitura prévia do romance " Madre Paula - Mulher de Deus, Amante do Rei", pois é mais pormenorizado e contextualiza-nos melhor a época e as personagens e, só depois ao visionamento da série de ficcção "Madre Paula", disponível no RTP Play.

 

 

24 de Julho, 2020

REFRESCO DE VERÃO

Não sei se vocês também são assim, mas eu tenho alguma dificuldade em beber água e agora no verão, altura ainda mais importante para nos mantermos hidratados, tento encontrar algumas alternativas com sabor que por um lado me refresquem e por outro me deixem hidratado.

Hoje deixo-vos uma sugestão de uma água aromatizada e, para isso, vamos colocar num jarro com água bem fresca 8 rodelas de pepino, 4 rodelas de limão e 2 rodelas de gengibre fresco e deixar que a água absorva o aroma destes ingredientes. De seguida, vamos colocar uma mão bem cheia de frutos vermelhos (podem usar uma ou mais variedades, consoante o que tenham no frigorífico), 2 paus de canela, umas folhas de hortelã, para dar frescura a este refresco veraniano, e por fim algumas pedras de gelos para que a bebida fique ainda mais fresca.

De lembrar que o gengibre é um ótimo antinflamatório, que pode aliviar a corpo após um queimadura de um dia de sol mais forte, e dá imenso perfume e aroma a qualquer prato ou bebida que façamos. Já o limão e os frutos vermelhos têm propriedades antioxidantes que fazem com que a bebida não oxide tão rapidamente, e estes últimos contribuem para que esta bebida ganhe um bocadinho de cor.

2.jpg

 

 

 

23 de Julho, 2020

100 ANOS DE AMÁLIA

Celebra-se hoje o centenário oficial do nascimento da maior diva da música portuguesa, apesar de, dadas as reservas em relação ao dia exato do nascimento, Amália ter escolhido o dia 1 de julho para celebrar o seu aniversário e, assim, poder prolongar os festejos durante todo esse mês.

A maior voz portuguesa de todos os tempos conseguiu difundir a música tradicional do seu país pelo mundo fora, conquistando os maiores palcos mundiais, como o lendário teatro Olympia, em Paris, onde Amália conseguiu, por mais do que uma vez,  uma ovação de pé do público.

As comemorações do centenário do nascimento da "Rainha do Fado" iniciaram-se no primeiro dia deste mês, mas ainda há oportunidade de assistir a alguns espetáculos e documentários da vida desta mulher:

-Hoje, dia 23 de julho, há um espetáculo com Camané e Mário Laginha no Museu do Fado, transmitido em livestreaming  nas redes sociais do museu e da EGEAC às 21h30, e na Herdade do Brejão, onde Amália tinha uma casa de férias, será trasmitido em direto às 22h00 na RTP o espetáculo Bem-Vinda Sejas, Amália, com direção de Jorge Fernando e presença de Fábia Rebordão, Katia Guerreiro, Marco Rodrigues, Ricardo Ribeiro, entre outros. Antes destes dois espetáculos, pode-se assistir às 21h na RTP ao documentário Eu Amália, de Nuno Galopim e Miguel Pimenta;

-Dia 30 de julho, será transmitido na RTP o espetáculo No Tempo das Cerejas, com a participação das vozes de Ana Moura, Camané e Ricardo Ribeiro, acompanhados pela Orquestra Metropolitana de Lisboa e, onde o Castelo de São Jorge será o cenário de fundo;

-De 3 a 6 de setembro, haverá o ciclo Amália no Cinema nos Jardins do Palácio Pimenta, produzido pela EGEAC;

-E nos dias 2 e 3 de outubro, realizar-se-à o Festival Caixa Alfama, este ano dedicado ao legado deixado por Amália Rodrigues.

Mais informações e mais eventos no site centenarioamaliarodrigues.pt

E como dizia o grande António Variações numa das suas canções:

"Todos nós temos Amália na voz

E temos na sua voz

A voz de todos nós!"

E o que é certo é que a nossa diva já partiu há quase 22 anos e até as gerações que não foram suas comtemporâneas, como é o meu caso, se recordam dos mais emblemáticos fados por ela interpretados.

 

22 de Julho, 2020

JACQUEMUS SPRING 2021 MENSWEAR

Simon Porte Jacquemus lançou a sua última coleção primavera/verão na passada semana e desta vez, à semelhança do seu desfile primavera/verão 2020 nos campos de lavanda de Valensole, surpreendeu-nos com um desfile numa passerele de 600 metros que se destacou no meio dos campos de trigo do Parque Natural Regional Francês de Vexin, a cerca de uma hora de Paris. 

O desfile da coleção L'amour, nome escolhido pelo designer para a sua mais recente coleção, contou com cerca de 100 convidados, entre eles Isabelle Adjani e Tina Kunakey, e baseou-se no amor pelas roupas da sua avó, pelo amor pela cerâmica e, sobretudo, pelo amor pela equipa que se manteve unida virtualmente durante o confinamento. Aliás, como se pode ler no Instagram do desiger, "Todas as decisões que tomo em relação à Jacquemus são motivadas em primeiro pelo amor e pelo senso comum".

Peças mais descontraídas, cores neutras, cortes leves e muita fluidez foram algumas das caraterísticas que mais marcaram esta coleção, ou seja, o que procuramos para o nosso closet de verão e o que tentámos usar nesta quarentena que teve dias bastante calorentos.

Até dia 31 deste mês as peças da coleção estão em pré -venda, para que a produção corresponda diretamente ao número de encomendas e, assim, a marca evolua num sentido progressista e sustentável.